terça-feira, 31 de janeiro de 2017

 A ATUAÇÃO DE CANINDÉ  COMO  PECUARISTA ERA DESCONHECIDA, MAS  JÁ GEROU PROCESSO  JUDICIAL .E  LÁ VAI  BOI .

O secretário municipal de Trânsito e Transportes de São Luís, Francisco Canindé Barros, cobra na Justiça o pagamento referente a 130 cabeças de gado que alega ter vendido ao Frigorífico Eldorado, maior empresa do gênero do Maranhão. O processo, distribuído à 1ª Vara Cível, teve início em novembro de 2009 e desde o ano passado foi remetido à segunda instância, devido a um recurso interposto pelo réu. Em meio ao impasse judicial, um fato curioso chama atenção: o envolvimento de Canindé com o setor pecuarista, desconhecido até então, pelo menos do grande público.
As duas partes divergem sobre a suposta dívida desde o princípio da ação. Em audiência realizada em 19 de outubro de 2011, Canindé confirmou que um funcionário do frigorífico o procurou para propor a compra do rebanho e o negócio acabou se concretizando.
Ainda de acordo com o autor, que na época da audiência estava fora da SMTT – só voltou ao comando da pasta nos últimos meses da gestão do falecido ex-prefeito João Castelo -, o pagamento da venda foi feito mediante recebimento de cheques para cobrança no prazo de 30 dias.

Trecho dos autos com a versão de Canindé sobre a venda das 130 cabeças de gado ao frigorífico
No mesmo depoimento, Canindé informou que depois de esgotado o prazo, a empresa solicitou mais 30 dias para efetuar o pagamento. Relatou, também, que pagou os juros pela inadimplência, pois antes de colocar os cheques em cobrança telefonou ao réu para perguntar se poderia adotar tal procedimento, obtendo resposta afirmativa.
Ainda em juízo, Canindé contou que os cheques foram sustados por ordem do titular da conta e que em decorrência dessa situação, viu-se obrigado a socorrer-se com um financiamento bancário para saldar débitos. Um deles foi o pagamento de uma caminhonete que havia comprado na concessionária Tama.

Ação de Canindé contra o Frigorífico Eldorado tramita desde 2009
Diante das argumentações do autor, que obteve ganho de causa, o Frigorífico Eldorado resolveu recorrer da decisão por meio de uma apelação cível. Em 6 de maio de 2016, os autos foram remetidos ao Tribunal de Justiça, que desde então está encarregado de julgar o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário